Ex-prefeita de Capanema e outros três viram réus por aluguel de imóvel para comandante da PM

A ex-prefeita de Capanema, no sudoeste do Paraná, Lindamir Denardin (PSDB), entre 2013 e 2016, e outros três se tornaram réus nesta segunda-feira (10) por causa do aluguel de um imóvel, por parte do município, com dispensa de licitação.

Conforme a denúncia do Ministério Público do Paraná (MP-PR), aceita pela juíza Moema Santana Silva, da Vara Criminal de Capanema, o local foi utilizada durante 35 meses - tempo de vigência do contrato - para moradia do comandante da PM, Capitão Cesar da Silva, e família.

Segundo a promotoria, o imóvel foi alugado com a justificativa de que seria usado para a instalação de uma unidade administrativa da prefeitura.

O MP-PR também aponta que o policial foi indevidamente beneficiado e contribuiu "decisivamente para a ocorrência do ilícito, participando da escolha do imóvel e da negociação".

Além da ex-prefeita, tornaram-se réus o capitão da PM, uma ex-secretária e o dono do imóvel. A pena prevista para o crime de dispensa de licitação, imputado à Lindamir e à ex-secretária, é de detenção de três a cinco anos, além do pagamento de multa.

No caso do desvio ou apropriação de verbas públicas, que só não foi imputado à ex-secretária, a previsão é de reclusão de dois a 12 anos. Conforme a aceitação da denúncia, os réus cometeram esse crime 35 vezes - prazo de vigência do contrato de aluguel.

O que dizem os citados

A ex-prefeita foi procurada, mas não retornou o contato da reportagem. O comandante da PM informou que não teve acesso ao processo.

A assessoria de imprensa da corporação disse que não informada oficialmente sobre o caso.

Topo