PF instala dois procedimentos para investigar hackers de autoridades federais

A Polícia Federal (PF)  desarticulou hoje uma quadrilha de contrabando de cigarros. Ao todo foram 20 mandados de prisão preventiva, que é por tempo indeterminado, e 17 de busca e apreensão. As ordens judiciais foram cumpridas em Nova Esperança (norte do Paraná), Guaíra (oeste do Paraná), Umuarama (noroeste do Paraná), Alto Paraíso (noroeste do Paraná) e Mundo Novo (MS). A operação foi batizada de Contorno Norte. A PF pediu o bloqueio de contas bancárias, o sequestro de bens imóveis e a apreensão de veículos relacionados a investigados.  As investigações começaram, em maio de 2016 depois de uma carreta carregada com cigarros contrabandeados bater contra um veículo ocupado por um casal e uma criança no Contorno Norte de Maringá, na região norte do Paraná.De lá para cá já foram identificadas 204 pessoas suspeitas de integrar a organização e que foram presas.

A Polícia Federal instaurou pelo menos dois procedimentos para investigar supostos ataques feitos por hackers a celulares de autoridades federais. O primeiro deles, há cerca de um mês, apura a violação de aparelhos de procuradores da República que atuam nas forças-tarefa da Lava Jato em Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo. Na quarta-feira passada , a Polícia Federal instaurou novo inquérito, desta vez para apurar ataques que teriam sido feitos ao celular do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. Até o momento, não há resultado conclusivo sobre os procedimentos administrativos. A Procuradoria Geral da República diz ter tomado medidas para ampliar a segurança dos aplicativos de mensagem como WhatsApp e Telegram nos celulares institucionais.

Está disponível para consulta o primeiro lote de restituição do IRPF 2019. O lote para Pessoa Física contempla restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2018. No Paraná, o valor total a ser devolvido para os contribuintes chega a R$ 238milhões,  beneficiando 137.755 contribuintes. O depósito será feito no dia 17 de junho.  Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na Internet receita.fazenda.gov.br.

 

Topo