Ao vivo

A Hora da Misericórdia

com Pe. Reginaldo Manzotti

15:00 até as 15:30

a seguir:

Show da Tarde

com Bibiane Kichel

15:30 até as 17:00

Notícias

Paraná quer reajuste no preço mínimo para o trigo

08/02/18 16:02

O secretário estadual da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, entregou nesta quinta-feira (08) ao ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, um documento com propostas de políticas para estimular o plantio de trigo no País. O documento sugere reajuste no preço mínimo pago aos produtores e apoio à comercialização.

Durante encontro com o ministro, ocorrido no Show Rural, da Coopavel, em Cascavel, Ortigara pediu ao ministro uma atenção especial para a cultura, considerando as potencialidades que o Brasil tem, especialmente o Paraná, em atender a demanda nacional por esse produto.

“O setor quer crescer e por isso está buscando junto ao governo federal formas e apoio para ampliar a produção brasileira, reduzir a dependência externa e estimular a competitividade perante outros países que contam com subsídios à produção”, disse Ortigara ao ministro.

O DOCUMENTO – Políticas para a Triticultura Nacional - entregue ao ministro, foi elaborado em conjunto com os produtores rurais e cooperativas de produção do Estado. Ele pede um reajuste 16,4% para o trigo tipo 1 da classe pão, devendo passar de R$ 37,26 a saca, atualmente, para R$ 43,38 a saca com 60 quilos.

O documento defende um reequilíbrio dos custos operacionais da cultura para que os produtores não sejam ainda mais desestimulados. A área de plantio de trigo no Brasil, onde o Paraná se destaca como maior produtor, caiu 9,5%, que corresponde a uma perda de 201 mil hectares a menos de trigo no campo.

Essa redução vem ocorrendo desde 2015 e um dos principais fatores de desestímulo tem sido os preços recebidos pelos produtores, que não cobrem os custos de produção e o preço mínimo estabelecido na Política de Garantia de Preços Mínimos na hora da comercialização.

O documento pede ainda apoio à comercialização, que sofre com a concorrência externa no momento da colheita. Existem mecanismos de apoio para isso e o documento pede celeridade no momento de ser adotados, para resguardar os produtores das influências do clima, mercado e das políticas internas dos países que são grandes produtores de trigo e que acabam interferindo diretamente na comercialização da produção brasileira.

RECURSOS - As propostas sugerem ao governo federal alocar recursos para custeio e investimento, garantia de acesso a contratos de opção de venda e salvaguardas à produção nacional. E ainda há sugestões na área de infraestrutura e logística e vigilância sanitária para agilizar o escoamento da safra e proteção da cultura.

Para Ortigara, se essas políticas forem adotadas o País terá condições de atender a demanda interna por trigo, estimada em 11,2 milhões de toneladas para este ano. “As importações seriam reduzidas e com isso mais divisas ficariam no País para alavancar a própria produção de trigo”, disse o secretário.

Por: João Luiz Garcia (Tiguera)
Fonte: AEN/PR
Foto: AEN/PR



› Voltar

› Veja todas as noticias

PARCEIROS

PREVISÃO DO TEMPO

PROGRAMAÇÃO DO DIA

  • › 05:00 às 06:00 - Amanhecer no Sertão
  • › 06:00 às 06:05 - Oração da Manhã
  • › 06:05 às 06:50 - Amanhecer no Sertão
  • › 06:50 às 07:00 - O Homem e a Terra
  • › 07:00 às 07:30 - RVP Notícias 1ª Edição
  • › 07:30 às 10:00 - Bom Dia Cidade
  • › 10:00 às 11:50 - Alma da Terra
  • › 11:50 às 12:00 - A Voz da Esperança
  • › 12:00 às 12:05 - Prefeitura Municipal de Coronel Vivida
  • › 12:05 às 12:30 - RVP Notícias 2ª Edição
  • › 12:30 às 13:00 - Destaques Esportivos
  • › 13:00 às 15:00 - Sementes da Nossa Terra
  • › 15:00 às 15:30 - A Hora da Misericórdia
  • › 15:30 às 17:00 - Show da Tarde
  • › 17:00 às 19:00 - Entardecer Musical
  • › 19:00 às 20:00 - A Voz do Brasil
  • › 20:00 às 22:00 - Amigos Pela Fé
  • › 22:00 às 23:00 - Experiência de Deus
  • › 23:00 às 23:59 - Sem Atividade
  • › Veja toda a nossa programação