Ao vivo

A Voz do Brasil

19:00 até as 20:00

a seguir:

Raízes Sertanejas

20:00 até as 22:00

Notícias

Queijo Santo Giorno tem registro oficial e já pode ser produzido no Sudoeste.

07/11/16 11:11

Agora é oficial: o queijo típico do Sudoeste do Paraná – Queijo Santo Giorno – foi oficialmente aceito pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Sua marca também já foi registrada junto ao INP (Instituto Nacional de Propriedade Industrial, Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços). Agora cabe aos laticínios do Sudoeste (todos estão liberados) seguirem a receita do tipo de queijo Santo Giorno e buscarem suas adaptações, licenças e autorizações junto ao MAPA para poder produzir e comercializar.
A conquista foi comunicada na reunião mensal do Plano de Desenvolvimento Regional Integrado do Sudoeste do Paraná (PDRI) no último dia 31, na sala de reuniões da Agência de Desenvolvimento Regional, em Francisco Beltrão. A novidade foi comemorada pelos integrantes da governança do PDRI já que o projeto vinha sendo trabalhado desde 2011.
Tipo maturado
O novo produto regional tem como principal característica ser do tipo maturado, dentro da categoria dos queijos tipo Grana Padano, de origem italiana, tido como queijo fino ou queijo especial. O produto pode ser comercializado com 4 tipos de maturação, que inicia com 60 dias, ou ainda 3 meses, 6 meses um 1 ano ou mais. O alimento pode ser consumido como aperitivo, acompanhamento em degustações de vinhos e vários pratos quentes, agregado às refeições em geral. Devido ao seu diferencial, o preço de mercado é acima dos convencionais, até porque segue padrões para exportação.
O diretor da Agência e coordenador do PDRI Célio Boneti explica que o projeto foi elaborado com base em 5 ações estruturantes e todos tiveram que ser conduzidos de forma consonante. “Para criar o produto típico do Sudoeste do Paraná, que junto ao MAPA aparece como mais um tipo de queijo, foram muitos dias de trabalho em cima dos 5 ações principais. Andaram em paralelo os estudos sobre um novo fermento, os caminhos para obter o registro, o desenvolvimento da marca, a receita da massa do queijo e a articulação institucional e empresarial. Então o registro da marca é uma conquista importante e que pode ser utilizada para queijos e outros subprodutos do leite”. O projeto hoje está incluso no planejamento econômico do PDRI”, lembrou Boneti.
O professor da UTFPR o médico-veterinário João Marchi salienta que será feito um trabalho mais intenso com os laticínios da região para definir os interessados e organizar a importação do fermento. “O fermento foi criado com bactérias benéficas de amostra de leite da região, mas sua multiplicação (fabricação) ocorreu na região de Venetto, na Itália. Agora temos que organizar os interessados, e por intermédio da Agência, importar esse fermento. Isso não quer dizer que daqui a pouco não possamos reproduzir aqui. Mas primeiro temos que nos organizar”, comentou o professor.
As primeiras peças em serem comercializadas dependem da agilidade de adaptação dos laticínios do Sudoeste. Embora existam processos mais atrasados, alguns laticínios já estão na eminência de produzir o queijo.
Ofício SAC
Ainda durante a reunião mensal do PDRI foi relatado pelo integrante da comissão de infraestrutura e logística do Plano, o diretor do Sest/Senat Rodrigo Batistom o ofício do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil para a Assembleia Legislativa do Paraná a respeito dos projetos de reforma e ampliação de aeroportos no Estado. A solicitação das informações foi feita pelo deputado estadual José Carlos Schiavinato.
De acordo com o item 7 do ofício do Ministério, “…após avaliação da infraestrutura e condições dos sítios atuais e das tratativas com as prefeituras, Amsop, o Governo do Estado do Paraná e a bancada de Deputados Federais do Estado do Paraná, definiu-se que a SAC (Secretaria de Aviação Civil) iniciará processo de prospecção de novo sítio para futura implantação de novo Aeroporto Regional do Sudoeste Paranaense. Tal processo dará continuidade aos estudos executados pela Amsop…”. Quem assina o ofício é Márcio Maffiel Fernandes, diretor substituto do Ministério.
Batistton também confirmou que as audiências públicas sobre o projeto de modernização do corredor Sudoeste vão acontecer nos dias 7 de dezembro em Francisco Beltrão, e 8 de dezembro em Pato Branco. Antes disso, o DER fará consulta pública on line em que a comunidade pode fazer questionamentos sobre o projeto. A previsão é de que o sistema de consulta esteja disponível a partir do próximo dia 23. Lideranças do Sudoeste discutem a possibilidade de um seminário regional, antes das audiências, para debater sobre o assunto.
Pautas
Ainda durante a reunião mensal foram debatidos demais assuntos como os encaminhamentos após apresentação do resultado do estudo das Cadeias Produtivas Propulsivas, seminário regional da Sema em 2017, trabalho da comissão da água no Sudoeste, entre outros.
Por Portal RBJ


Fotos da Notícia



› Voltar

› Veja todas as noticias

PARCEIROS

PREVISÃO DO TEMPO

PROGRAMAÇÃO DO DIA

  • › 05:00 às 06:00 - Amanhecer no Sertão
  • › 06:00 às 06:05 - Oração da Manhã
  • › 06:05 às 06:50 - Amanhecer no Sertão
  • › 06:50 às 07:00 - O Homem e a Terra
  • › 07:00 às 07:30 - RVP Notícias 1ª Edição
  • › 07:30 às 10:00 - Bom Dia Cidade
  • › 10:00 às 11:50 - Alma da Terra
  • › 11:50 às 12:00 - A Voz da Esperança
  • › 12:00 às 12:05 - Prefeitura Municipal de Coronel Vivida
  • › 12:05 às 12:30 - RVP Notícias 2ª Edição
  • › 13:00 às 15:00 - Sementes da Nossa Terra
  • › 15:00 às 15:30 - A Hora da Misericórdia
  • › 15:30 às 17:00 - Show da Tarde
  • › 17:00 às 19:00 - Entardecer Musical
  • › 19:00 às 20:00 - A Voz do Brasil
  • › 20:00 às 22:00 - Raízes Sertanejas
  • › 22:00 às 23:00 - Experiência de Deus
  • › Veja toda a nossa programação