Ao vivo

com

até as

a seguir:

Encontro de Gerações

com

06:00 até as 07:00

Notícias

Prefeito Frank Schiavini retornou de Curitiba na semana passada com mais uma promessa de retomada das obras do Colégio Tancredo Neves.

09/02/17 20:02

Buscando resolver um problema que é de competência do estado e não do município, mas que deixou uma grande frustração na população vividense, o prefeito Frank Schiavini, esteve na capital do estado na semana passada, onde manteve contato com os deputados e com a secretária de educação, cobrando providencias por parte do estado para a retomada da obra de construção do novo Colégio Estadual Tancredo Neves. Frank disse que mais uma vez a resposta foi positiva e que, embora o processo do desvio de dinheiro esteja transcorrendo, a obra novamente será licitada. Segundo o prefeito, o município entrou com o terreno e o estado com a construção do novo colégio. O município precisa desta nova estrutura de ensino estadual e também da estrutura atual do Colégio Tancredo Neves, que funciona em dualidade com a escola municipal Juventino Rufatto, para que esta escola seja ampliada e possa atender a demanda que ainda é grande.
Relembre o fato:
Obra em Coronel Vivida está entre as investigadas na operação Quadro Negro.
As obras do Colégio Estadual Tancredo Neves, em Coronel Vivida, Sudoeste do Paraná, continuam suspensas por determinação do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR), por suspeita de desvio de recursos públicos por parte da Valor Construtora e Serviços Ambientais Ltda., responsável pela obra. Em julho de 2015, o Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos (Nurce) cumpriu cinco mandados de prisão e nove de busca e apreensão, dando inicio à operação “Quadro Negro”, que investiga desvios de recursos públicos da Secretaria de Estado da Educação (Seed) através de contratos com empresas para construção de escolas no Estado.
Na ocasião, foram presos um ex-diretor de Engenharia, Projetos e Orçamentos da Seed e representantes da Valor Construtora. No último mês de dezembro, o irmão da vice-governadora do Paraná, Juliano Borghetti, também foi preso por suposto envolvimento no esquema. As investigações apontam que a construtora Valor recebeu mais de R$ 19 milhões para a construção de escolas que não foram efetivadas. Além de Coronel Vivida, são investigadas obras em Santa Terezinha do Itaipu, Cornélio Procópio, Rio Negro, Campina Grande do Sul, Curitiba, Joaquim Távora e Ponta Grossa.
Prefeito Frank, está otimista de que em 60, ou 90 dias, a obra seja relicitada e as obras retomadas.
Por Valdenir Lima


Fotos da Notícia



› Voltar

› Veja todas as noticias

PARCEIROS

PREVISÃO DO TEMPO

PROGRAMAÇÃO DO DIA

  • › 06:00 às 07:00 - Encontro de Gerações
  • › 07:00 às 08:30 - Ricordi d´Itália
  • › 08:30 às 09:30 - Santa Missa da Matriz São Roque
  • › 09:30 às 12:00 - Pallotti no Interior
  • › 12:00 às 13:00 - Rádio Saudade
  • › 13:00 às 14:30 - Mistura Brasileira
  • › 14:30 às 15:30 - Músical Especial
  • › 15:30 às 18:30 - Transmissão de Futebol
  • › 18:00 às 18:05 - Oração da Manhã
  • › 18:30 às 20:30 - Cultivando a Tradição
  • › 20:30 às 22:00 - Retratos e Canções
  • › Veja toda a nossa programação