Ao vivo

Entardecer Musical

com Reinaldo Claudino

17:00 até as 19:00

a seguir:

A Voz do Brasil

19:00 até as 20:00

Notícias

Não ao Fracking!

14/02/17 20:02

Aconteceu na tarde desta terça-feira, (14), na Assesoar, em Francisco Beltrão, um debate referente a extração de gás de xisto do subsolo.As informações foram repassadas pela COESUS - Coalizão não fracking Brasil.
A preocupação sobre esse assunto, surgiu após a pesquisa sísmica feita por empresas estrangeiras em municípios da Região Sudoeste. Nosso subsolo, segundo estudos, contém a presença desse gás, e essas empresas foram ganhadoras de um leilão e têm intenção de efetuar a extração.
Para cada poço perfurado, em intervalos de três quilômetros cada, utiliza-se entre 15 a 75 milhões de litros de água e mais de 600 produtos químicos e radioativos. Essas substâncias químicas e radioativas, entram em contato com o solo, aquíferos e evaporam no ar, provocando sérios danos ambientais e sociais:
Ambientais - desertificação do solo e fim da agricultura nas áreas exploradas; chuvas ácidas; contaminação do lençol freático e aquífero guarani; contaminação de animais e diminuição da biodiversidade.
Sociais - expulsão de agricultores de suas propriedades; doenças neurológicas, abortos, má formação de fetos, câncer, dentre outras.
Econômicos - Perca de áreas produtivas e limitação de comércio para exportação de alimentos provindos dessas áreas.
Esses são alguns problemas já identificados em países que ocorre essa prática, temos o exemplo próximo da Argentina. Na França, há proibição de tal prática, assim também, em alguns estados da Alemanha e Austrália.
A viabilidade econômica para extração é de três anos, após isso, as empresas levantam suas máquinas e seguem para outras áreas, deixando para trás os prejuízos para a população ali residente.
No Paraná a Assembleia Legislativa já aprovou um Projeto de Lei que suspendeu a exploração desse gás no estado por dez anos, falta o governador regulamentar. Cada município tem autonomia de legislar sobre sua superfície, sendo assim, é possível regulamentar uma lei municipal, que impede a circulação desses maquinários com fins de pesquisa e extração do gás. Mais de duzentos municípios no Paraná já aprovaram essa lei. No Sudoeste o debate é recente, mas é preciso correr contra o tempo para garantir a vida de nossa população e da biodiversidade.
Texto e foto: Eder Borba
Por Valdenir Lima




› Voltar

› Veja todas as noticias

PARCEIROS

PREVISÃO DO TEMPO

PROGRAMAÇÃO DO DIA

  • › 06:00 às 06:05 - Oração da Manhã
  • › 07:00 às 07:30 - RVP Notícias 1a Edição
  • › 07:30 às 10:00 - Bom Dia Cidade
  • › 10:00 às 11:50 - Alma da Terra
  • › 11:50 às 12:00 - A Voz da Esperança
  • › 12:00 às 12:05 - Pref. Munic. Coronel Vivida
  • › 12:05 às 12:30 - RVP Notícias 2a Edição
  • › 12:30 às 13:00 - Destaques Esportivos
  • › 13:00 às 15:00 - Sementes da Nossa Terra
  • › 15:00 às 15:30 - A Hora da Misericórdia
  • › 15:30 às 17:00 - Show da Tarde
  • › 17:00 às 19:00 - Entardecer Musical
  • › 19:00 às 20:00 - A Voz do Brasil
  • › 20:00 às 22:00 - Amigos pela Fé
  • › 22:00 às 23:00 - Experiência de Deus
  • › Veja toda a nossa programação