logo

A SEGUIR

"Universo Sertanejo"

13:30:00 - 15:30:00

"Super Paradão Sertanejo"

15:30:00 - 17:00:00

Queijo de Chopinzinho é premiado em concurso internacional

“Trazemos o lado da tradição, de quem já produz queijo em sua propriedade há muito tempo, e também o da técnica, com toda a questão de sanidade animal e qualidade do leite para produção”. É assim que Claudemir Roos define o trabalho que levou o “Queijo Colonial Meia Cura” de Chopinzinho a alçar voos mais longe. Ele recebeu no último sábado (10) a notícia da medalha de prata no Concurso Mundial de Queijos de Araxá, Minas Gerais.

De todo o Paraná, apenas 2 foram premiados, sendo o Meia Cura o único do sudoeste. Foram mais de 1000 queijos inscritos, de 7 países diferentes.  Este queijo é de casca grossa e massa macia, vendido na propriedade Sítio São Bento (Mato Branco) e Restaurante São Bento, de Claudemir Roos e Cleunice Kuerpel de Andrade. Entre os critérios de avaliação estão a cor, aroma, textura e característica. No total, 245 produtos pontuaram: 116 bronze, 76 prata, 33 ouros e 11 superouro.

“A premiação significa que estamos no caminho certo, que a gente tá produzindo com qualidade. Quem ganha são os clientes que comem nossos produtos”, salienta Cleunice. O Meia Cura é produzido há 1 ano, mas tem produção artesanal e de baixa escala, porque precisa de cerca de 45 dias de maturação. “Numa propriedade como a nossa, se for viver só do leite é inviável. Com o queijo você agrega valor, e um produto diferenciado consegue que a gente fique e gere renda no campo”, complementa. Em sua visão, ainda há muito potencial e espaço para crescer e chegar ao ouro.

Cleunice e Claudemir contam que já criaram a partir de vários tipos de leite, testando receitas de acordo com o conhecimento de cada leite e suas características. Para isso, o trabalho começa muito antes da queijaria, vindo da dieta das vacas e, também, da sanidade animal. Hoje têm 16 animais, com produção de 350 litros de leite por dia. Eles dedicam o prêmio aos seus clientes e equipe, composta de 7 pessoas. Com a premiação, vão poder utilizar um Selo Prata na comercialização dos produtos.

Um ponto importante levantado pelo casal é a que graças ao Serviço de Inspeção Municipal – SIM eles podem comercializar em todo Município. Mas, estão a espera e batalhando para a regularização a nível estadual e federal, para que possam expandir o mercado e público-alvo dos queijos de leite cru.

Topo