logo

A SEGUIR

"A Voz da Esperança"

11:50:00 - 12:00:00

"Prefeitura Municipal de Coronel Vivida"

12:00:00 - 12:05:00

Campanha de vacinação contra o sarampo começa nesta segunda-feira (7) em cidades do Paraná

A primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo começa nesta segunda-feira (7), em todo o Paraná. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), o foco desta fase é a vacinação de crianças de seis meses a menores de cinco anos.

Conforme o último boletim divulgado pela secretaria na quinta-feira (3), o Paraná tem 59 casos confirmados da doença, desde o início de 2019.

Ainda de acordo com a Sesa, está prevista para 19 de outubro a realização de um "Dia D" de vacinação para o público-alvo desta primeira etapa.

A segunda etapa da campanha, que deve ocorrer entre 18 e 30 de novembro, pretende imunizar adultos entre 20 e 29 anos que não estejam com a caderneta de vacinação em dia. Nesta segunda fase, haverá um "Dia D" em 30 de novembro.

A vacina contra o sarampo está disponível gratuitamente na rede pública de saúde de todas as cidades do estado, conforme a secretaria.

 

Casos no Paraná

 

Segundo dados do Ministério da Saúde, o Paraná é um dos 19 estados com casos confirmados da doença. O último boletim da Sesa apontou que, entre 28 de julho e 28 de setembro, foram confirmadas 20 novas ocorrências de sarampo no estado.

Municípios com casos confirmados:

 

  • Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC): 1 caso;
  • Campo Largo, na RMC: 1;
  • Colombo, na RMC: 3;
  • Curitiba: 45;
  • Fazenda Rio Grande, RMC: 1;
  • Jacarezinho, no norte pioneiro: 1;
  • Pinhais, na RMC: 2;
  • Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais: 1;
  • Maringá, no norte: 2;
  • Rolândia, no norte: 1;
  • São José dos Pinhais, na RMC: 1.
  • Ainda segundo a secretaria estadual, pacientes com idade entre 20 e 29 anos representam a maioria dos casos de sarampo confirmados no Paraná.

     

    Recomendações

     

    A Secretaria de Saúde do Paraná ressalta que a vacina contra o sarampo não deve ser aplicada em crianças menores de seis meses, gestantes e pacientes imunodeprimidos ou com reação alérgica grave após dose prévia ou após contato com as substâncias que compõem a vacina.

    Além disso, segundo a Sesa, é recomendado que as mulheres tenham um intervalo de 30 dias após a vacina para que possam engravidar.

Topo