logo

A SEGUIR

"Experiência de Deus"

10:00:00 - 11:00:00

"Câmara de Vereadores"

11:00:00 - 11:30:00

Hoje Coronel Vivida está completando 64 anos de emancipação politica e econômica

Os vividenses estão em festa, pois neste sábado, dia 14 de dezembro, o município de Coronel Vivida está completando 64 anos de emancipação politica e econômica.
O prefeito Frank Schiavini e os vereadores tem buscado as parcerias com o governo federal e o governo estadual para trazer recursos para o município e assim melhorar a qualidade de vida da população vividense.
A população vividense deve ter orgulho do seu município, pois somos um povo ordeiro, hospitaleiro e trabalhador.
Conheça um pouco da história de Coronel Vivida:
Seu primeiro nome foi Barro Preto, um pacato vilarejo que deu lugar ao município de hoje, pertencia ao município de Mangueirinha do estado do Paraná e foi desmembrada a 14 de dezembro de 1954.
O povoamento do município de Coronel Vivida evolui das bordas para o “centro” no extremo leste nascia a localidade de Jacutinga, desde 1920. Do lado Sul, na direção de Pato Branco, já em 1940, são lançadas as primeiras bases de Palmeirinha. De Jacutinga, por obra de Pedro Poleze, primeiro morador da localidade, partem as primeiras incursões ao local onde hoje é a cidade. Vinha ele a caçadas em companhia de seu irmão João Poleze. Em certa vez estes caçadores mataram uma grande anta, no banhado que serve de cabeceira do rio denominado hoje Barro Preto. Ao resgatar o animal que se afundara no lodo, João e Pedro Poleze constataram que este era preto, e admiraram-se do “Barro Preto” achado.
Posteriormente o nome Barro Preto foi substituído, sendo escolhido o apelido de um coronel do município de Palmas, cujo nome era Firmino Teixeira Baptista. Em virtude de seu habito de se expressar com a frase “que vida!”, e a perturbação da gagueira, que lhe era persistente, tal expressão acabava em “que vivida!”. Isso lhe rendeu o apelido de Coronel Vivida.[5]
Primeira eleição municipal
A primeira eleição municipal ocorre em 3 de outubro de 1955 com a eleição para prefeito e vereadores. Venceu o candidato do PTB, Paulino Stédile, com 655 votos, contra 297, dados a Zeferino Poletto do PSD. O PTB elegeu os seguintes vereadores:
Ernesto Stédile- 107 votos
Frederico Berger- 100 votos
Germano Stédile- 74 votos
Avelino Balbinot- 63 votos
Leopoldo Alves dos Santos- 55 votos
Juventino Rufatto- 51 votos
Eledovino Bassetto- 50 votos
Símbolos municipais
De acordo com a Lei Municipal sob nº 506/72, datada de 3 de setembro de 1972:
A bandeira municipal de Coronel Vivida, de autoria do heraldista Arcinoé Antonio Peixoto de Faria, da Enciclopédia Heráldica Municipalista, esquartelada em faixas, sendo os quartéis de verde, constituídos por três faixas horizontais brancas, carregadas de sobre-faixas vermelhas, que partem de um triângulo lateral esquerdo, branco, onde o brasão municipal é aplicado, tendo o triângulo por base a própria tralha da bandeira. O Brasão constante na bandeira simboliza o Governo Municipal e o flanco quartel triangular branco onde é aplicado, representa a própria cidade - sede municipal, as faixas que partem desse flanco quartel, dividindo o campo da bandeira em quartéis que simbolizam a irradiação do poder Municipal a todos os quadrantes de seu território. Hino Municipal.
Barro Preto de outrora, tua vida
Transformou-se depressa. É o labor!
Hoje és o Coronel Vivida
Um motivo de orgulho maior
Tens o nome de um vanguardeiro
Que esta gleba pujante, domou,
Sempre a sombra do Altivo Pinheiro
Que um progresso fecundo, marcou!
Tens a graça de oculta princesa,
A doçura de agreste jardim
É a noiva, com toda certeza
Desse rio caudoloso, o Chopim!
Ó celeiro de um grão sudoeste
No milagre de abastecer
Que este canto, mais galas te empreste
Tu, que anseias, mais bela, viver!
Ó esperança dos filhos de agora
Sempre unidos, o teu povo será
Imitemos, pioneiros de outrora
Pois que somos, também Paraná !
Turismo[editar | editar código-fonte]
O turismo local é baseado no turismo ecológico, devido a grande quantidade de cachoeiras, mais especificamente 232 cachoeiras catalogadas, no interior do município.
Pesquisadores e geólogos da UNICAMP descobriram através de imagens de satélite que o Distrito de Vista Alegre está dentro de uma cratera de 9,5 quilômetros de diâmetro. Pelo tamanho da cratera, calcula-se que ela tenha sido formada há 60 milhões de anos, quando um meteorito caiu na região Pelo tamanho da cratera, calcula-se que o meteorito deveria ter 400 metros de diâmetro, equivalente a 4 quarteirões.
Além de ter vários outros pontos como o chafariz no centro que é considerado um marco para a cidade, além de cachoeiras e outros lugares. Além de ter um prédio histórico que foi tomado como patrimônio Cultural pelo tempo e seus detalhes da decoração.
Agricultura[editar | editar código-fonte]
A agricultura representa 46% da renda anual do município de Coronel Vivida, destacam-se na agricultura a produção de leite e a grande produção de grãos. As áreas mais produtivas no interior do município são o distrito de Vista Alegre, e a comunidade de Alto Pinhal, ambas com terras férteis o que proporciona uma elevada produção de milho e soja no verão e no inverno uma alta produtividade de trigo e aveia.
O município tem um clima adequado tornando extensas as pastagens da região, dessa forma desenvolve-se uma boa produção de leite a qual é levada até os laticínios da região para a produção de queijo ou pasteurização. As principais raças de gado leiteiro encontradas no município são:
Gado Jersey
Gado Holandês
Em sua totalidade todas as comunidades do município desenvolvem a atividade leiteira, principalmente nas propriedades de agricultura familiar, além disso se desenvolve o plantio de hortaliças como alface, tomate, repolho, rúcula entre outras, as quais são vendidas para o próprio município e até mesmo para todo o sudoeste do Paraná.
Viva Coronel Vivida!!!!!!

Topo