logo

A SEGUIR

"Oração da Manhã"

06:00:00 - 06:05:00

"Amanhecer no Sertão"

06:05:00 - 06:50:00

Diocese de Palmas - Francisco Beltrão comemora 62 anos

Criada no dia 14/01/1958 pelo Papa Pio XII, através da Bula Quoniam Venerabilis Frater, a Diocese de Palmas – Francisco Beltrão celebra em 2020, seus 62 anos de história.
A prelazia de Palmas foi criada no dia 09 de dezembro, de 1933, pelo Papa Pio XI, no começo o território abrangia parte dos municípios de União da Vitoria e Pinhão, além de todo o Sudoeste do Paraná, passando pelo extremo Oeste de Santa Catarina até a cidade de Chapecó. Dom Antônio Mazzarotto, bispo de Ponta Grossa foi o primeiro Administrador Apostólico a partir de 1934.
No ano de 1936, Frei Carlos Eduardo Sabóia Bandeira de Mello, chegou em Palmas, e em 1947, o papa Pio XII, o nomeou para ser bispo da Prelazia de Palmas. Sua ordenação aconteceu em 1948, na cidade Petrópolis, Rio de Janeiro, assumindo como Bispo no dia 01 de maio do mesmo ano.
Após 25 anos de Prelazia, aconteceu a criação da Diocese de Palmas, em 14 de janeiro de 1958 pelo Papa Pio XII, tornou-se a Catedral Bom Jesus da Coluna, de Palmas, a Igreja Mãe Diocesana e a instalação da Diocese, ocorreu em 14 de março de 1959, com a presença do Núncio Apostólico Dom Armando Lombardi. Nessa data ocorreu a posse de Dom Carlos como o 1º bispo da nova diocese, o qual permaneceu até sua morte em 7 de fevereiro de 1969, com 66 anos de idade. Com a Criação da Diocese de Palmas, aconteceu também a criação da Diocese de Chapecó – SC, que até então pertencia a prelazia de Palmas. Portanto, Palmas e Chapecó são dioceses “irmãs”.
O 2º bispo da diocese, foi Dom Agostinho José Sartori, nomeado bispo em 16 de fevereiro de 1970. Assumiu no dia 14 de junho do mesmo ano e permaneceu a frente desta Diocese por 35 anos.
Para prover melhor o bem espiritual dos fiéis desta Diocese, e tendo em vista a localização de Francisco Beltrão, a pedido de Dom Agostinho, o Papa João Paulo II, por meio da Sagrada Congregação para os Bispos, pelo Decreto “Cum Urbis” elevou a dignidade e distinção de Concatedral a Igreja Matriz Nossa Senhora da Glória, de Francisco Beltrão, no dia 07 de janeiro de 1987. A consagração aconteceu no dia 16 de agosto do mesmo ano, festa da Assunção de Maria. A partir daí a Diocese passa a se chamar Diocese de Palmas – Francisco Beltrão.
Em 1996, recebeu um bispo auxiliar, Dom Luiz Vicente Bernetti que permaneceu até 2 de fevereiro de 2005, quando foi nomeado pelo Papa João Paulo II, Bispo Diocesano de Apucarana, no Norte do Paraná.
Dom José Peruzzo, terceiro bispo diocesano, foi ordenado na Catedral de Cascavel no dia 23 de novembro de 2005, e tomou posse na Concatedral Nossa Senhora da Glória, no dia 09 de dezembro de 2005. Permaneceu como bispo até 18 de março de 2015, quando foi nomeado Arcebispo de Curitiba.
Na Vacância, assumiu como administrador diocesano Pe. Geraldo Macagnan até a ordenação e posse do quarto e atual bispo diocesano, Dom Edgar Xavier Ertl, em 23 de julho de 2016, também na Concatedral Nossa Senhora da Glória.
Geograficamente a diocese está situada na região Sudoeste do Paraná que compreende 42 municípios. São 46 paróquias e uma reitoria, estas comunidades paroquiais, além da igreja Matriz contam com comunidades menores, chamadas de “capelas” e em todo o território diocesano são 1.176 comunidades. Subdivididas em 7 áreas pastorais chamadas de decanatos.
São 90 sacerdotes diocesanos e religiosos, a serviço da ação evangelizadora e, em torno de 60 religiosas, 4.143 mil catequistas e 3.700 mil ministros auxiliares da comunidade.
A nossa Diocese a 62 anos está evangelizando, buscando através da Iniciação à Vida Cristã conduzir os fiéis ao encontro pessoal com Cristo capaz de transformar vidas, tem na formação de seus leigos a prioridade e deseja promover o sentido de pertença a comunidade. Nós somos Igreja, não estamos apenas nela, a Igreja tem o nosso rosto e nossa face. Por isso agradecemos a todos que ajudaram e continuam a ajudar a construir a nossa Igreja Diocesana.

Topo