logo

A SEGUIR

"Momento Novo"

07:30:00 - 10:00:00

"Experiência de Deus"

10:00:00 - 11:00:00

Governo do Estado e SAC farão convênio para elaborar projetos do Aeroporto Regional

O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado estadual Ademar Traiano, confirmou na manhã desta sexta-feira (14) que o Governo do Estado fará um termo de cooperação com a SAC (Secretaria de Aviação Civil) para elaborar os projetos iniciais do Aeroporto Regional do Sudoeste.

 O anúncio foi feito na Amsop (Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná), em um encontro que reuniu prefeitos, lideranças regionais e representantes de cooperativas, entidades e do setor produtivo, além do deputado estadual Wilmar Reichembach.

“Levei esta demanda da questão do Aeroporto Regional até o governador Ratinho Junior, que foi para Brasília nesta semana e voltou motivado com a possibilidade de tornar esta obra uma realidade. De imediato, me comunicou que serão feitos todos os trâmites para o convênio e elaboração dos projetos”, relatou Traiano durante a reunião.

O convênio entre o Estado e a SAC é necessário para que o governo federal repasse os recursos que irão bancar a elaboração do projeto de implantação – são entre R$ 2 e R$ 3 milhões.  Nestas tratativas também será envolvido o município de Renascença, que sediará o aeroporto, conforme apontaram estudos técnicos realizados pela Amsop há 13 anos e do ITA (Instituto de Tecnologia Aeronáutica), no ano passado. A área indicada fica no distrito de xxx, às margens da PR-280.

A Prefeitura também deve agilizar a decretação de utilidade pública da área apontada para a obra, para posterior desapropriação (cerca de 80 alqueires). “Daqui pra frente param as tratativas políticas e as decisões serão puramente técnicas. Isso nos dá segurança e a certeza de que o projeto é viável e de que vai acontecer”, afirmou o prefeito Lessir Bôrtoli.

Próximas etapas

Após a decretação de utilidade pública da área e oficialização do convênio, será dada a outorga para elaboração dos projetos que vão apontar, por exemplo, a necessidade de movimentação de terras, realização de obras complementares, o padrão de pista e terminal e impacto ambiental da obra. Depois será feita a desapropriação da área e execução do projeto. A previsão inicial é de que sejam investidos cerca de R$ 25 milhões na compra do local e mais R$ 120 mi na construção da primeira etapa do aeroporto, com recursos estaduais e federais.

Obra planejada

O presidente da Amsop e prefeito de Salto do Lontra, Mauricio Bau, afirmou que esta etapa consolida a viabilidade do projeto, defendido pela entidade desde os anos 2000. “É um processo complexo, lento e cheio de desafios, mas sabemos da importância desse aeroporto para o desenvolvimento regional, pois será uma obra planejada, feita do zero, com capacidade de ampliação e uma operação condizente com grandes centros”, ressaltou.

Topo