logo

A SEGUIR

"Alma da Terra"

10:00:00 - 11:50:00

"A Voz da Esperança"

11:50:00 - 12:00:00

4 maneiras de evitar ser arrastado pela cultura do cancelamento

Houve uma época em que o debate saudável era incentivado, mas agora…

Boicotar empresas e “cancelar” figuras públicas por motivos específicos são coisas que já existem há muito tempo. Mas agora vemos a disseminação da “cultura de cancelamento” de indivíduos e grupos específicos por parte daqueles que não se identificam com seus pensamentos.

A intensidade de como essas pessoas são “canceladas”, meus irmãos, criou uma atmosfera de paranóia e medo. Muitos de nós não podemos mais expressar nossas opiniões e ouvir as de nossos amigos e colegas de trabalho porque agora temos muito medo uns dos outros. Não queremos dizer nada que possa causar um incidente e destruir um relacionamento. Houve uma época em que o debate saudável era encorajado, ou pelo menos tolerado. As pessoas podiam dizer o que pensavam. Agora parece que, em uma ampla gama de assuntos, as vozes são silenciadas.

A cultura do cancelamento tornou-se uma religião para seus adeptos, que, em suas mentes,  defendem sua definição de pureza moral. Um erro é demais e o perdão é impossível de alcançar. O cancelamento nunca para e só se torna mais extremo. É uma cobra que come a própria cauda.

A cultura do cancelamento cria um grupo, formado por pessoas unidas na mesma maneira de pensar. Porém, o grupo é frágil, pois em nenhum agrupamento as pessoas podem – ou devem – pensar da mesma forma o tempo todo. Eventualmente, rachaduras se formam e a uniformidade de opinião tem que ser mantida pela pressão dos colegas e intimidação. O grupo começa a controlar seus membros e tira a liberdade de pensamento.

A cultura do cancelamento fornece uma recompensa rápida – o sentimento de pertencimento e aceitação. No entanto, não cria relacionamentos verdadeiros e duradouros e, a longo prazo, é destrutiva.

Você já deve ter notado esse efeito em sua vida: pessoas que não falam mais com você ou que te bloquearam nas redes sociais. Não é porque você errou de alguma forma; é simplesmente porque suas opiniões se tornaram intoleráveis ??e você foi silenciosa e implacavelmente cancelado. Você pode nem saber o motivo. Todas as suas outras qualidades, como curiosidade intelectual, gentileza, generosidade, senso de humor ou qualquer coisa que torne os relacionamentos pessoais tão significativos, são desconsideradas. Isso é o que há de mais perigoso sobre a cultura do cancelamento – ela ignora nossa humanidade comum.

O desejo de cancelar impetuosamente alguém – descartá-lo, ignorá-lo ou afastá-lo – desmorona quando paramos um momento para considerar que essa pessoa que íamos jogar fora tão facilmente é um ser humano. Um ser humano imperfeito, assim como nós, mas também um indivíduo único que pode nos surpreender e desafiar.

Aqui estão quatro maneiras de evitar ser arrastado para a cultura do cancelamento.

1. NÃO CAIA EM RÓTULOS

A razão pela qual as pessoas são rotuladas – e subsequentemente ridicularizadas – é porque é mais fácil tirar sua personalidade se as limitarmos a um rótulo. É uma forma de violência emocional. Ainda agimos assim porque isso nos faz sentirmos melhores sobre a maneira como tratamos uns aos outros.

2. NÃO TENTE FAZER JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS

Se vemos o mundo como um conjunto de regras que devem ser seguidas sem questionamentos, torna-se fácil interpretar tudo por meio desse ponto de vista rigidamente sustentado. Há uma emoção barata em remover um transgressor, mas fazer isso nega a todos eles a chance de se explicar, pedir perdão, aprender algo e até mesmo de mostrar a validade de suas próprias crenças.

3. ENCONTRE UM TERRENO COMUM

O que quero dizer é que não devemos ter medo de nos concentrar no que nos une, não no que nos divide.

4. NÃO EXIJA PUREZA ANTES DE OFERECER AMOR

A razão pela qual o amor é uma virtude tão poderosa é precisamente porque é um sentimento concedido aos indignos. Não sou digno do amor que Deus me dá. Não sou digno do amor que meus pais têm por mim. Não sou digno do amor de minha esposa e de meus filhos. Isso não impede que nenhum deles me ame e, em resposta, tento o meu melhor para corresponder ao seu dom. O amor deles me faz querer ser uma pessoa melhor.

O maior presente que qualquer um de nós tem – e que torna a vida tão bela – é a capacidade de dar e receber amor. Esta é a virtude que nos eleva e traz felicidade duradoura. É a razão de estarmos vivos. As pessoas não são uma mera coleção de ideias e opiniões com as quais se deve concordar ou repudiar. Elas são muito mais do que isso e são muito dignas do nosso amor.

É fácil amar alguém que pensa como nós, mas onde o amor realmente cresce? Onde ele cria raízes e floresce? Isso acontece quando somos pacientes e gentis com aqueles que são diferentes de nós. Se cancelarmos uns aos outros, como podemos saber o que é amor? Se cancelarmos uns aos outros, todos perderemos. Tomar a decisão de resistir à cultura do cancelamento é um grande alerta para se concentrar no que realmente importa.

Topo